A Próstata

Tamanho de letra 


A Pandemia COVID-19 e o seu efeito nos Doentes da Próstata

Texto original em inglês no website www.nature.com
Sob o Título: Sex differences in SARS-CoV-2 infection rates and the potential link to prostate cancer

Os efeitos do CoVid-19 que continua em fase de crescimento a nível mundial, representam uma das ameaças mais graves à saúde humana em mais de um século.
A pandemia CoVid-19 causada pela rápida disseminação da síndrome respiratória aguda, já afetou a nível mundial mais de 33.000.000 pessoas (no início de outubro 2020) tendo resultado na perda de cerca de 1.000.000 vidas (https://coronavirus.jhu.edu). A doença resultou em custos individuais e sociais substanciais e apresenta um desafio significativo para a comunidade científica e médica global.

Os últimos dados decorrentes de estudos em curso nos Estados Unidos e outros países, sugerem que a doença é desproporcionalmente mais grave nos homens, apesar de afectar por igual ambos os sexos.
Com base nesses mesmos estudos e outros já obtidos a nível mundial, tudo indica que efetivamente essa maior gravidade da doença nos homens, é mais comum na faixa etária de risco para cancro da próstata - acima do 50 anos de idade.

No entanto parece ser possível a médio prazo chegar a um melhor tratamento do CoVid-19, mesmo quando em simultâneo o homem já tem diagnóstico de cancro na próstata. Essas informações e os tratamentos daí decorrentes serão indispensáveis na atual situação e pós-pandemia.

Estudos anteriores demonstram que aproximadamente 18% dos doentes com cancro da próstata terão outras doenças, que podem agora exacerbar os riscos associados à infecção por CoVid-19. Além do cancro da próstata, já são conhecidos como fazendo parte do grupo de risco mais grave os doentes a quem tenha sido diagnosticado hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes e obesidade. O hábito de fumar vem a seguir na lista dos males que têm vindo a ser identificados como mais frequentes em doentes com CoVid-19. Ainda que já seja possível saber-se como o vírus ganha entrada nas células hospedeiras e a trajetória da doença, poucas certezas há de como a infecção por CoVid-19 está a afetar de maneira diferente populações nas mais diversas partes do Mundo.

Em relação aos doentes da próstata a quem já tenha sido diagnosticado cancro e que estejam atualmente em fase de biópsia, vigilância ativa, cirurgia, radiação, terapia hormonal ou quimioterapia, aconselha-se um acompanhamento médico mais próximo e frequente.

RESUMO DO TEXTO ORIGINAL
Tradução livre compactada do artigo publicado no site acima referido, a 8 de julho de 2020