A Próstata

Tamanho de letra 


Rastreio do cancro da próstata: já fez o seu?

Em Portugal são diagnosticados cerca de 4000 casos de cancro da próstata por ano, sendo a mortalidade de 33 casos por 100 000 habitantes. Em média, 1 em cada 6 homens será diagnosticado com cancro da próstata. O segredo para não fazer parte destes números está na prevenção e no diagnóstico precoce. Quando é que foi a última vez que fez o rastreio do cancro da próstata?

Quem possui um maior risco de ter cancro da próstata?

Todos os homens com mais de 50 anos devem realizar o rastreio. No caso de grupos de risco, como homens de raça negra e/ou homens com familiares de 1º grau (irmãos ou pais) que sofreram de cancro, o rastreio deve ser feito a partir dos 40. Este grupo possui uma probabilidade três vezes maior de vir a ter cancro da próstata.

A probabilidade de vir a desenvolver cancro da próstata aumenta exponencialmente com o avanço da idade, sendo que a maioria dos homens que desenvolveram cancro da próstata possuem mais de 65 anos.

Como é feito o rastreio do cancro da próstata?

O rastreio pode ser feito através do teste PSA e toque retal.

  • Toque retal (exame retal digital): é um exame em que o médico, através da inserção do dedo no reto, faz a palpação da próstata de forma a tentar detetar irregularidades, zonas duras ou granulosas (possíveis nódulos).

  • Análise clínica para o antigénio específico da próstata (PSA): o teste PSA corresponde a uma análise sanguínea. Um valor elevado de PSA é geralmente causado por HBP ou prostatite (inflamação da próstata).

Um valor elevado de PSA ou alterações detetadas no toque retal poderá levar à realização de uma biopsia prostática transretal: através do reto, com uma agulha, recolhe-se uma amostra da próstata para ser analisada ao microscópio.

Quais os sintomas mais comuns do cancro da próstata?
O desenvolvimento do cancro da próstata é normalmente lento e os sintomas, quando surgem, são geralmente manifestações de doença avançada já localizada noutros órgãos. Assim é importante conhecer o seu próprio corpo e estar atento a modificações mínimas que possam ocorrer.

Os principais sinais e sintomas de alerta para o cancro da próstata são:

  • Problemas urinários.

  • Incapacidade de urinar, ou dificuldade em iniciar ou parar o fluxo de urina.

  • Necessidade frequente de urinar, principalmente durante a noite.

  • Dor ou ardor durante a micção (enquanto está a urinar).

  • Dificuldade em ter uma ereção.

  • Presença de sangue na urina ou no sémen.

  • Dor frequente na zona inferior das costas, nas ancas ou na zona superior das coxas.

No entanto, estes sintomas podem não estar relacionados com o cancro da próstata, podendo ser provocados por tumores benignos (HBP) ou outros problemas. Só o médico o poderá confirmar. Qualquer pessoa com estes sintomas, ou quaisquer outras alterações de saúde relevantes, deve consultar o médico, para diagnosticar e tratar o problema o mais cedo possível.

Se possui estes sintomas, não espere até ter dor, para consultar o médico.